Case de Sucesso

18/08/2018

Consumidor colhe os benefícios da ação revisional de cobrança ilegal dos juros abusivos nos contratos de financiamento de veículos

Um cliente tinha uma dívida junto ao Banco Bradesco no montante de R$ 72.921,33 (setenta e dois mil, novecentos e vinte e um reais e trinta e três centavos) referente ao contrato de financiamento de um veículo. Analisando as cláusulas do contrato, foram identificadas diversas tarifas e taxas abusivas, além de juros ilegais. Após a dedução, verificou-se que o valor correto para quitação do débito era de R$ 41.363,04 (quarenta e um mil trezentos e sessenta e três reais e quatro centavos). Na decisão inicial, processo de nº 0022676-12.2017.8.17.2001, o magistrado concedeu todos os pedidos requeridos, como o benefício da justiça gratuita, o direito da não inclusão do seu nome nos cadastros do “SPC” e “SERASA”, bem como a consignação das parcelas no valor devido de acordo com o laudo contábil e a manutenção da posse do veículo até o final do processo.

Cumulativamente, arbitrou multa de R$1.000,00 (um mil reais) caso a instituição financeira não cumprisse com o teor da decisão judicial. Além de todo beneficio obtido na ação, o escritório vinha trabalhando de forma extrajudicial, através da nossa central de negociação, tratando com a assessoria do banco no intuito de formalizar um acordo para quitação do financiamento.

Após diversas tentativas de transação, alcançamos êxito, firmando um acordo no valor de R$ 19.997,13 (dezenove mil novecentos e noventa e sete reais e treze centavos). E por mais uma vez, o consumidor obteve outro beneficio, ficando evidente que a ação revisional e consignação e pagamento vem produzindo frutos positivos.

Decisão

Compartilhe:


VOLTAR

Compartilhe no WhatsApp

NEWSLETTER